Árvore





“Avistei beleza única ante outras a sua volta
Em meio a tantas mais admirável era
Despida de folhagens atraiu meus olhos
Vi carecer cuidado, zelo.
                                   
Vestiu-se de dedicação.
Mesmo distante cuidou o sol nutrindo em luz
Agora traja folhas.
Zelou a chuva irrigando seu desenvolvimento
Flores e cores hoje adornam suas vestes.

A iluminar a escuridão que antes ocultara tamanha formosura
O luar se dedica a tornar a sua beleza ainda mais crescente

Proporcionando luz aos 
tão negros olhos meus 
Que reflete encanto um tanto singular.”