Alienados



“Ao se pensar a loucura
Seria caracterizada pela desordem da mente, da vida ou do coração?!
Sabe-se que há muito tem sido entendida num sentido de periculosidade
Representando risco aos outros e aos próprios considerados “loucos”
Pinel que o diga.

Desde então
Os loucos vêm sendo rotulados
E como se não bastasse
Tendo que controlar os seus comportamentos e ainda os pensamentos
Eles têm sido praticamente obrigados a viver trancafiados dentro de si.

Abriram os portões dos manicômios
Libertaram os alienados das correntes
No entanto, estes permanecem atados ao domínio dos homens.

De fato que o homem sempre lutou por liberdade
Mas poucos já se questionaram
Se o alienado é mais feliz dentro de suas alucinações e imaginações ou tendo as mesmas controladas
Talvez dentro de suas fantasias encontre um mundo melhor.

A verdade Caetano cantaria “... de perto ninguém é normal...”
De certo, somos todos alienados
Vivendo num ambiente controlador
Onde todos buscam, ou deveriam buscar, o mínimo para se sentirem livres
Se não do lado de fora
Ao menos dentro de si.”