Vida em Cor


"Tenho entendido, 
Sem tocar mel produzido por abelha,
Nem provar o doce sabor das flores,
Sem sentir o colorido aroma da grama,
Nem ver o exuberante verde dos ventos.


Entendi
Que a sempre-viçosa chega,
Não para arrancar da arvore suas folhas,
Mas para fazer brotar outras novas
E aperfeiçoar em flores seus ramos.


Entendi.
Não careço decifrar
O que não diz a estação
De seus mistérios,
Seus enigmáticos pensamentos.
Devo confiar no Sol.
Prometeu fazer brilhar
O dia ameno que virá.


Enquanto ouço ecoar meus poemas
E componho minhas canções ao Sol,
Dele vou dependendo.
Como folha
Que todas as manhãs
Deposita suas esperanças na luz
Que breve virá tocá-la,
A renovar o tom,
A vida em cor.


Entendi,
Aguardar sem questionar,
Acreditar sem hesitar,
Acordar para respirar.
Vou aprendendo em cor
E renascendo em flor."