Asas do Tempo

 

“Nos tornamos velhos logo que passamos a existir, a medida que o tempo alça vôo. Somos todos antigos, e isso independe dos anos, mas dos segundos que não se cansam de bater asas.”

“Olhei para o ar
Em busca de suas cores
Seu gosto e cheiro

Meus olhos não viram sua cor
Não conheci seu sabor
Tampouco senti seu perfume

Ainda assim
Trouxe a mim
O aroma do tempo

Percebi intensas
As cores e os sabores
Que matizavam suas asas

Asas de plumagens tatuadas
Por instantes vividos
Instantes sem regresso

São belas
Vão com o ar
E fazem voar o tempo

Transformam-se as cores
Aromas e sabores
As Asas do Tempo.”